Warning: include(/var/chroot/home/content/74/9643274/html/alebeu/press.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in /home/content/74/9643274/html/wp-settings.php on line 228

Warning: include() [function.include]: Failed opening '/var/chroot/home/content/74/9643274/html/alebeu/press.php' for inclusion (include_path='.:/usr/local/php5_3/lib/php') in /home/content/74/9643274/html/wp-settings.php on line 228
Paris

Paris

Um pouco de Paris, o Siena e a Torre Eiffel

O novato precisa admitir que Paris foi um dos posts mais difíceis de se escrever até agora. Isso porque a Cidade Luz é muito rica em detalhes, algo que seria melhor captado por uma alma feminina. Meu coração de ogro me limita bastante nestas circunstâncias, mas farei o meu melhor.

Havia muita expectativa em torno da visita a Paris, mesmo porque muitos amigos (em especial as amigas) me perguntavam com frequência se eu já tinha ido a Paris e quando iria. Alguns pediram fotos em locais especiais que ouviram falar que existem lá. E após algumas conversas, a gente acaba por descobrir que a cidade exerce um significativo fascínio sobre os brasileiros, o que se comprova pela grande quantidade de turistas de nosso país que podem ser vistos (e ouvidos em bom português) quando se caminha pelas ruas da cidade.

E falando em caminhar, as caminhadas são longas. Paris é uma cidade que, embora antiga e com muita história, foi totalmente replanejada nos séculos XVIII e XIX, o que faz com que ela possa ser considerada uma cidade jovem, dentro dos padrões europeus. Devido ao planejamento, tudo é grande: as avenidas, os passeios, as construções e as praças. Você precisa andar muito entre um ponto de visitação e outro, e muitas vezes é melhor se valer do metro para tal.

Assim como Veneza, Paris é muito diferenciada em detalhes e ao mesmo tempo uma cidade muito cara. A impressão que dá é que a cidade é um verdeiro paraíso para os designers, pois se vê muita coisa diferente em termos de arquitetura, artes, moda, as quais infelizemente não tenho como descrever com a devida propriedade porque sou meio avesso à essencia destas coisas. Vou deixar que as fotos falem um pouco por si.

Os pontos altos para o novato foram a Torre Eiffel, o Arco do Triunfo e a Catedral de Notre Dame (o Louvre não está nesta lista porque é um passeio a parte). Os três são bem distantes uns dos outros, tanto que optamos por visitá-los em dias diferentes. A Torre Eiffel e o Arco do Triunfo não fogem àquilo que a gente imagina sobre os mesmos pelas fotos. A primeira impressiona bastante por sua estrutura de metal entrelaçada de forma complexa e por ser sem dúvida a assinatura de Paris (e talvez mesmo da França). O Arco do Triunfo, por sua vez, fica em um movimentado eixo de conexão urbana para os automóveis que circulam pela cidade. Seu tamanho também chama a atenção, bem como os detalhes nele esculpidos, dando boas vindas àqueles que chegam a cidade. Quanto a Notre Dame, é preciso não confundí-la com outras igrejas, pois existem várias na cidade, uma vez que o nome designa uma igreja dedicada à “Nossa Senhora”. E assim como no Brasil, existem muitas por aqui. A correspondente à famosa história do corcunda de Notre Dame fica em uma ilha no meio do Siena e é possível visitá-la cruzando-se uma das pontos sobre o rio. Nos três pontos, vamos encontrar muita gente e filas, principalmente para a subida na Torre Eiffel e para entrar em Notre Dame.

Ao mesmo tempo que é uma cidade moderna, Paris consegue mesclar vários aspectos que a tornam também uma cidade aconchegante. É comum, por exemplo, você passar por um conjunto de lojas e na quadra seguinte encontrar um parque ou uma área residencial, com crianças jogando bola nos gramados ou famílias passeando. A idéia que passa é que o projeto da cidade permitiu que não se perdesse de vista os aspecto residencial da mesma. A gente nota que é possível morar com uma excelente qualidade de vida praticamente no centro do Paris. Mas é claro, os custos serão bem salgados!

O novato na Chanselise

Ao final do dia, o novato disse até logo a Paris, pois esta semana ele ainda retorna lá, para conhecer o Louvre. Ficou a idéia de uma cidade moderna, com monumentos e construções grandiosas, cujo resultado final justifica toda a atenção que a ela é dada. A capital da França faz juz a imagem que estou formando do país, até o momento. Sem dúvida alguma, um lugar que todo mundo que tiver a oportunidade de conhecer precisa fazê-lo.


Anal