Warning: include(/var/chroot/home/content/74/9643274/html/alebeu/press.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in /home/content/74/9643274/html/wp-settings.php on line 228

Warning: include() [function.include]: Failed opening '/var/chroot/home/content/74/9643274/html/alebeu/press.php' for inclusion (include_path='.:/usr/local/php5_3/lib/php') in /home/content/74/9643274/html/wp-settings.php on line 228
Oxford

Oxford

Bicho simpático o Ornitorrinco, razão para muitas perguntas

??Preciso dizer logo de início que Oxford tornou-se um problema sério para o novato. O problema é que é um local tão manero que o novato quis ficar estudando por lá. Mas não tem como, até porque se fosse só querer a coisa ainda era simples. Mas você não escolhe Oxford, Oxford escolhe você! E o local parece realmente perfeito pra quem algum dia já sonhou em estudar lá.

Vamos começar pelo nome: Oxford = Ox + Ford = Passagem de Boi (bom, passagem foi uma tradução livre de minha parte, e para não ter dúvida segue a Wikipedia de a ford, que a gente já viu em diversos lugares no Brasil mas nunca ninguém me falou que aquilo era um “ford”). O nome se origina lá do século 9 AD, quando o local era uma famosa passagem de travessia para bois e viria se tornar um importante centro militar e uma referência para educação formal a partir do século 11,
O interessante na cidade são as estruturas da própria Universidade, os colégios e os museus. Há muitas construções antigas relacionadas aos dois primeiros, sendo que a referência mais antiga à universidade é do século 12. O campus universitário se confunde com a própria cidade, pois as faculdades são dispersas. Visitei apenas a área de Ciências Exatas (por motivos óbvios) e acidentalmente a Faculdade de História (nada contra os historiadores, apenas passei em frente ao prédio e aproveitei para registrar). 

??

Os museus são um show a parte, mas consegui visitar apenas dois e meio (definitivamente, não dá pra ver tudo que se quer em apenas um dia). Nos museus é mais dificil tirar fotos, mas dei sorte em escolher o Museu Pitt Rivers, de história natural. Uma excelente coleção de dinos e alguns bichinhos empalhados que até então é só tinha visto em foto. Entre eles, o ornitorrinco, um dos meus bichos favoritos e muito bem explorado em minhas ilustrações de teorias conspiratórias quanto à origem das espécies. No último museu que visitei, fui até lá exclusivamente para ver um quadro negro usado pelo Einstein em uma de suas aulas em Oxford. O quadro não foi apagado, e está exposto (obviamente, protegido por um vidro e devidamente condicionado) para os visitantes. Eu queria muito ter conseguido uma foto do quadro, mas a única que consegui bater quando o guarda não estava olhando não ficou boa, por causa da vidro… Uma pena. Mas consegui ver o quadro, já levo comigo a imagem eternizada.
Fechando o dia, Oxford realmente valeu a pena, e foi um interessante programa pra se fazer no Dia do Orgulho Nerd. That is all, folks! Amanhã, Londres.