Warning: include(/var/chroot/home/content/74/9643274/html/alebeu/press.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in /home/content/74/9643274/html/wp-settings.php on line 228

Warning: include() [function.include]: Failed opening '/var/chroot/home/content/74/9643274/html/alebeu/press.php' for inclusion (include_path='.:/usr/local/php5_3/lib/php') in /home/content/74/9643274/html/wp-settings.php on line 228
Cambridge

Cambridge

Hoje foi a vez de Cambridge. E diga-se logo de cara, uma cidade interessante e acolhedora. Estou me sentindo muito orgulhoso de, em minha primeira semana no Reino Unido, ter visitado duas universidades que estão entre as mais famosas do mundo e onde qualquer pessoa que aprecie o conhecimento, incluindo entre elas o novato, um dia já sonhou estudar.

Stuart e eu, sobre a ponte do Rio Cam

Vamos começar pelo nome, também. Cambridge = Cam + Bridge = Ponte do [Rio] Cam. Este é o rio que corta a cidade, e nada melhor para ilustrar este post do que a foto da ponte que originou o nome da cidade. E tal como Oxford, as origens da cidade vêm desde a época dos romanos, enquanto a universidade teria sido fundada por estudantes que fugiram de Oxford e um período de guerras por lá, isso por volta do início do século XIII.

Algo muito legal do passeio de hoje é que o Stuart estudou Engenharia em Cambridge, então tive a orientação de um guia de primeira classe. Além disso, a oportunidade de conhecer por dentro o Peterhouse College, que é o mais antigo colegge que ainda existe em Cambridge, fundado em 1284. Tudo isso porque o Stuart, como ex-aluno, tem acesso livre e pôde nos levar com ele para conhecer. Ao observar-se tudo a minha volta, as antigas construções de pedra, a capela onde as pessoas se sentam de frente umas para as outras em duas linhas paralelas de bancos e o salão de refeições que parece ter sido tirado dos livros do Harry Potter, a gente percebe o quanto de história existe ali e quanta gente brilhante já passou por aqueles bancos.

No mais, uma boa caminhada pela cidade e uma sensação de qualidade de vida, pois embora haja bastantes turistas, é possível ver também muitas famílias, casais com crianças pequenas, mostrando que o local é realmente aprazível para se viver e oferece um bom padrão de qualidade de vida. Assim como ocorreu em Oxford, o novato ficou com vontade de ficar por lá. Mas a viagem continua.


Anal