A Alemanha de uma janela de trem

Hoje o novato acordou cedo para tomar um café da manhã reforçado, fazer checkout do hostel e por o pé na estrada, rumo a Munique. Após pedir informação umas 5 vezes pra ter certeza de que estava no lugar certo, ele embarcou no seu primeiro trem ICE (um dos trenzinhos rápidos da Alemanha) rumo a Munique, nossa próxima parada nesta viagem épica!

Entretanto, às vezes mais importante que a chegada é o caminho, então em uma viagem de trem que dura quase 6 horas, é importante aproveitar muito bem os locais por onde se passa. E da janela do trenzinho vê-se uma Alemanha bem diferente daquela fotografada em Berlim. São quase 600 km de paisagens, que variam desde as monótonas estações de trem, que praticamente toda cidade no caminho possui uma, até algumas visões bucólicas da natureza que parecem ter sido tiradas dos contos infantis dos Irmãos Grim.

No caminho, vi algumas coisas interessantes em termos de tecnologia alemã, como por exemplo o próprio controle da malha ferroviária, que a gente percebe em momentos que o trem reduz ou acelera próximo a uma junção e você vê um enorme trenzão passar em sentido contrário, na mesma linha que seu trem se encontrava segundos antes. Pude ver também diversas usinas eólicas e painéis solares, mostrando que os alemães estão alinhados com a energia ecologicamente correta.

Mas o mais impresionante do caminho é ver as pequenas vilas e cidades, que praticamente crescem em volta da estação ferroviária. As casas são simples, mas ao mesmo tempo aparentam ser tão bem cuidadas que parecem casinhas de boneca. Diferente da selva de concreto que estamos acostumados e ver em nossas cidades, parece que todo mundo por aqui gosta de ter um jardim com muito verde, roseiras e um playground para as crianças. A sensação que passa é de que os alemães valorizam bastante este aspecto do lar, da família, pois no minimo eles gastam muito tempo cuidando de suas casas.

Após 6 horas, cheguei a Munique a tempo de marcar minha próxima viagem, já para amanhã a tarde (infelizmente Munique será uma visita relâmpago, só mesmo para constar que passei por aqui) e fui direto pro hostel, pois explorar a cidade com toda a bagagem nas costas faz com que as impressões se tornem negativas muito rápido. Amanhã, falamos mais sobre Munique.